A companhia petrolífera francesa Total assegurou um financiamento de 15,8 mil milhões de dólares para o seu projecto de gás natural liquefeito (GNL) maciço no norte de Moçambique, de acordo com a unidade local do mutuante sul-africano FirstRand, FNB Moçambique.

A Total recusou-se a comentar.

Num comunicado de imprensa publicado na quarta-feira, o FNB Moçambique disse que os contratos de financiamento para o desenvolvimento do blockbuster da Total tinham sido assinados na sexta-feira. Embora isto tenha sido amplamente noticiado nos meios de comunicação locais na altura, a Total não confirmou a assinatura.

“A FNB… pretende entrar noutros grandes projectos de gás natural em Moçambique, tal como entrou no financiamento da Total, num consórcio de 20 instituições bancárias que concederam 15,8 mil milhões de dólares, para os quais os últimos contratos foram assinados na sexta-feira passada”, afirmou.

A unidade de Corporate e Investment Banking da FirstRand, Rand Merchant Bank (RMB), disse anteriormente que fazia parte do consórcio.

O projecto, Moçambique LNG, é um dos vários que estão a ser desenvolvidos no extremo norte do país, após uma das maiores descobertas de gás numa década ao largo da sua costa.

Fonte: Reuters